Após Tentativa de Aliciamento do Flamengo, Nyu Permanece na TSHOW!

flamengo nyu

As notícias sobre o mercado do League of Legends brasileiro em 2018 ainda não acabaram. A TShow denunciou o Flamengo pelo aliciamento no top laner Renan “Nyu” Augusto.

Após apurar o ocorrido, o Mais e-Sports entrou em contato com a TShow. A organização explica a situação: “Acionamos a Riot Games e eles nos disseram que não podem fazer nada.

TShow revela que o Flamengo chegou a entrar em contato primeiramente com a organização, porém após o clube negar a negociação do jogador, a equipe carioca contatou diretamente Nyu, chegando até mesmo a oferecer salário para o top laner. Quando a TShow questionou o Flamengo sobre o contato do time com Nyu, o clube carioca respondeu que só entrou em contato direto com o jogador por causa do aval da Riot.

Esta não é a primeira polêmica envolvendo o Flamengo que foi noticiada nesta semana. Na segunda-feira, a RED Canids Corinthians denunciou o clube por não ter pago pela transferência de Felipe “brTT” Gonçalves, o novo ADC do FLA.

A Política Antialiciamento do CBLOL

No dia 8 de Agosto de 2015, a Riot Games comunicou sobre a Política Antialiciamentoque entraria em vigor na competição brasileira. Porém, as regras são válidas apenas para as equipes que participam do CBLOL.

  • Nenhum membro de organização pode entrar em contato direto com jogadores sob contrato com outras organizações.
  • De maneira similar, nenhum jogador sob contrato pode contatar diretamente membros de outras organizações.
  • Jogadores e organizações que desrespeitarem esta política estão sujeitos a penalidades.
  • Organizações interessadas em negociar jogadores sob contrato devem procurar primeiro a gerência da organização atual deste.
  • Jogadores sem contrato são livres para procurar potenciais empregadores e vice-versa.

Recentemente, no dia 21 de Novembro, a Riot Games informou que a partir de 2018 as Políticas Antialiciamento cobrirão o Circuito Desafiante e não apenas o CBLOL.

Posição da Riot Games

Até o momento em que esta notícia foi publicada a Riot Games ainda não concedeu uma posição da empresa sobre o ocorrido.

Posição do Flamengo

Até o momento em que esta notícia foi publicada o Flamengo ainda não  concedeu uma posição da empresa sobre o ocorrido.

Destino de Nyu

Mesmo após o ocorrido, o jogador permanecerá na TShow para 2018. Gabriel Fujiyama, CEO da organização, explica que a organização cobriu a proposta do Flamengo.

O top laner foi o grande nome da TShow no primeiro split do Circuito Desafiante de 2017 onde a equipe venceu a “série B” do League of Legends brasileiro e garantiu sua subida para o CBLOL.

No segundo split do CBLOL, Nyu não pode atuar após ser banido por 6 meses devido a pratica de elojob¹. O top laner continuou na TShow durante esse tempo onde fez parte da comissão técnica da equipe.

1 – elojob: Elojob é o nome dado ao ato de jogar em contas de terceiros por dinheiro. A prática também recebe o nome de eloboost.

 

Fonta da matéria: Mais e-Sports